Carolina Salviano de Figueiredo

Mestre em Psicologia Clínica

CRP 05/29275

 

Bruna Manta

Psicóloga

CRP 05/39111

Endereço: Av Ayrton Senna, 3000, sala 4046

Edifício Grumari - Via Parque Comfort

Barra da Tijuca - Rio de Janeiro - RJ

contato@capaciteautismo.com.br

 

Siga:

  • White Facebook Icon

Tratamentos individuais e pequenos grupos

A CapaciTEAutismo oferece tratamentos, individuais e para pequenos grupos, baseados nos principais modelos de intervenção que utilizam a psicologia desenvolvimentista e a análise do comportamento aplicada como base teórica e prática. 

  1. AVALIAÇÃO (inicial):​

  • Anamnese - entrevista com os responsáveis para conhecer toda a história da criança e os sinais de alerta que os levaram a buscar o tratamento;

  • Sessões para a psicóloga conhecer a criança, brincar e se conectar com ela;

  • Entrevista final com os responsáveis para a apresentação do plano de intervenção e tudo que foi observado durante este primeiro contato.

   2. SUPERVISÕES:​

 

  • O ESDM (Early Start Denver Model) é utilizado para tratamentos em crianças de 12 a 48 meses, se estendendo até os 60 meses combinando técnicas e  teorias  baseadas no relacionamento afetivo da teoria do desenvolvimento, com técnicas práticas e estruturadas da análise do comportamento aplicada. Nossas coordenadoras são certificadas pelo Mind Institute, UC Davis, Sacramento/ Califórnia.

Como funciona:

O modelo propõe pelo menos 15h de acompanhamento terapêutico com a criança. Sendo assim, uma de nossas psicólogas faz a supervisão do caso na clínica, com a criança e a acompanhante terapêutica ou o respon pelo menos uma vez por semana. A(o) acompanhante terapêutica(o) realiza os atendimentos, de acordo com o planejamento desenvolvido pela supervisora do caso, na casa da criança, 5 dias por semana, de 3 a 4 horas por dia.

  • Para os demais casos (iniciados a partir de 4 anos de idade), nos baseamos no  modelo PRT (Pivotal Response Treatment), que utiliza os princípios da Análise do comportamento aplicada (ABA) e é derivada do trabalho de Koegel, Schreibman, Dunlap, Horner, e outros  pesquisadores. 

 

Novos pacientes:

Inicialmente é realizada uma avaliação que é dividida em 4 sessões: A primeira é uma conversa apenas com os responsáveis (sem a presença da criança); a segunda e a terceira são com a criança e a última é um fechamento apenas com os pais, novamente, para passar o feedback e explicar os próximos passos do plano de intervenção.

Esta avaliação tem como objetivo conhecer a criança e desenvolver um planejamento personalizado para o caso. Cada paciente é único e precisa ser muito bem acompanhado!